Escola: guia prático para identificar a melhor para sua família.

A escolha da escola seja ela a primeira escola/berçário ou uma nova escola devido à uma mudança, é um processo trabalhoso. Quando analisamos o Ensino Médio, já temos um perfil do adolescente e provavelmente uma linha do que buscamos pois já temos experiência dos anos anteriores, mas a Educação Infantil e o Ensino Fundamental requer um olhar diferente em muitos aspectos.

É comum, os pais quando analisam a primeira escola não identificar alguns pontos e acabam se frustrando com o passar do tempo. Principalmente quando se trata da primeira vez, não imaginamos que aquele pequeno bebê, logo estará correndo, pulando, aprendendo e construindo ainda mais seu conhecimento através das atividades e estímulos que irá receber. 

Primeiramente temos que entender que a melhor escola é aquela que trabalha em parceria com a família, aquela que tem o perfil e atende aos requisitos mínimos que a família espera.

Pretendemos aqui auxiliar as famílias nestas escolhas apresentando alguns pontos para checagem, mas que não são critérios que fazem uma escola ser melhor ou não. Por exemplo, não adianta possuir uma biblioteca imensa que não é utilizada; já vi escolas criarem espaços e momentos de leitura maravilhosos sem ter uma biblioteca. Por isso estas dicas devem ser utilizadas como orientadores. E não fique em dúvida! Siga as escolas nas redes sociais, visite as escolas, leve todas as perguntas e anote tudo. Vale perguntar também para outros pais, mas seja criterioso no que ouvir, pois já vi escolas serem amadas e odiadas ao mesmo tempo. Tente absorver só o que realmente é importante para a você e sua família.

Com relação aos critérios, comece sua busca pelos pontos que são decisivos para sua escolha, para a grande maioria, a localização e orçamento são fatores determinantes, assim começaremos nossa lista com eles, seguindo outros pontos para que os pais possam observar e tomar a melhor decisão.

7 dicas para um check-list decisivo:

  1. Localização: próximo a residência ou trabalho. Considerar o tempo que a criança irá permanecer no veículo ou no transporte escolar e se este está disponível.
  2. Valores: esta é uma questão onde as famílias consideram somente o valor da mensalidade. Se esta é uma questão essencial para sua família você deve considerar TODOS os valores contemplados. Seja para o berçário ou demais anos, entenda quais os valores envolvidos pelo tempo e anos que a criança pretende ficar naquela escola. Não deixe de verificar:
    • Mensalidade
    • Custos com alimentação
    • Taxas de materiais e outras
    • Aulas de reforço
    • Cursos extras (esportes, artes, etc)
    • % de desconto para irmãos
  3. Método de Ensino e Linha Pedagógica: este ponto é sem dúvida uma incógnita para a maioria dos pais não só porque na ultima década a forma de ensinar e aprender sofreu forte mudança, mas também pela falta de conhecimento das diferentes metodologias.  Não há um método mais eficaz do que os outros por isso, este ponto pode levar algumas famílias a recorrerem à um apoio profissional. Mas o que é realmente importante?  Neste momento o foco é identificar a rotina e perfil da família e suas expectativas X a rotina e método da escola, aqui está um cheklist geral, mas além destas questões é importante a família identificar também outros critérios mais particulares e características da criança.
    • Como a escola classifica o método: tradicional, sócio-construtivista, sócio-interacionista, Montessoriano, Freireano  (Paulo Freire), Logosófico, Waldorf. Esta classificação é um direcionador, muitas escolas trabalham diferentes métodos e com certeza o melhor é o equilíbrio entre eles, mas geralmente existe uma linha principal.  
    • Como é o acesso ao Plano Anual de Ensino e/ou Conteúdo.
    • Formas de avaliação: bimestral, trimestral, comportamento, atividades extras, nota ou parâmetros para avançar nos anos seguintes e apoio (reforço/recuperação) oferecidos.
    • Material didático: apostilas próprias, livros.
    • Formação dos professores e quantidade de alunos por sala.
    • Lições e atividades extras.
    • Conteúdo extra-curricular e projetos específicos (inglês, artes, ética, cidadania, entre outros).
  4. Relacionamento: O envolvimento da família nas atividades da escola é sem dúvida um ponto fundamental no desenvolvimento do aluno, por isso é importante que cada família avalie o quanto e como este relacionamento acontece como reuniões e encontros, acesso aos profissionais e professores e eventos que envolvem a família. O relacionamento com a escola deve ser de parceria pois ambas trabalharão juntas ao longo dos anos, com o objetivo não só da construção do conhecimento curricular, mas com relação a formação do indivíduo e sua interação com a sociedade. 
  5. Estrutura:  Salas de aula, biblioteca, acessos, segurança, parque, brinquedos, tecnologia, laboratórios, cantina/restaurante, quadras, piscina, limpeza.
  6. Puericultura: Os cuidados com os bebês e pequenos são mais específicos e exigem maiores cuidados. Devido a idade, cuidados com a saúde e segurança são quesitos fundamentais. Sendo assim é importante observar:
    • Higiene geral (refeitório, salas e banheiros) e frequência da limpeza.
    • Alimentação.
    • Acesso. 
    • Cuidados com os itens pessoais como chupetas, mamadeiras, pomadas, escovas de dentes.
    • Higienização correta de brinquedos e utensílios.
    • Rotina: horários de alimentação, lanche, sono e atividades.
    • Estímulos: música, atividades lúdicas e de exploração.
    • Segurança: pisos, pontas ou quinas, berços com proteção, tintas atóxicas, escadas com proteção e corrimão condizente com a idade.
    • Temperatura do ambiente.  
    • Formação e quantidade de profissionais por criança.
  7. Alguns pontos que podem ser identificados e que para algumas famílias também podem impactar na decisão:
    • Utilização de tecnologias (tablets, celulares, programação);  
    • Obrigatoriedade de uniforme.
    • Funcionamento de permissões para sair da escola sem os pais.
    • Calendários de festas (dias das mães, dias dos pais ou dia da família entre outros).
    • Formatura na Educação Infantil.
    • Solicitação de livros e materiais durante o ano. 
    • Passeios e viagens programados (obrigatórios ou opcionais).
    • Utilização e postagens em redes sociais.
    • Aplicativos utilizados que serão disponibilizados aos pais.

Este post, como o título menciona não tem como objetivo dizer o que é melhor e sim auxiliar as famílias a identificar, pois cada família e cada criança são únicas.  Antes de pesquisar, a família deve entender o seu perfil, e o que espera da escola. Claro, são muitas dúvidas e outras surgirão. Não tenha medo de errar, com o crescimento da criança, conseguimos identificar melhor suas características, e muitas vezes, pode ocorrer uma mudança no percurso; isso é natural.

O importante é que a escolha seja feita de forma consciente, vale cada minuto dedicado nesta busca que deve levar em consideração o melhor para a criança e a família, pois o convívio será diário. Quanto mais consciente esta escolha for, mais será a tranquilidade da família e confiança na escola.

Boa sorte e sucesso!

1 opinião sobre “Escola: guia prático para identificar a melhor para sua família.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *